Blog

Entrando no Samba

Projeto social anima a vida de crianças carentes através de oficinas de música

Desenvolvido com a temática de dar aulas de percussão de graça para crianças carentes, o projeto social Entrando no Samba, atende jovens das comunidades dos Guararapes, Dona Marte, Chapéu Mangueira e Cerro-corá.

O nascimento do projeto tem uma origem interessante. Em 2004, Claudia Castañon, atual presidente da ONG, sofreu um assalto em Ipanema enquanto fazia sua caminhada cotidiana. A sua resposta ao assalto, por incrível que pareça, gerou uma reflexão maior. Ao invés de ficar com raiva e reclamar do que acabará de acontecer Claudia decidiu criar um projeto social que tivesse como foco as crianças. Seu pensamento foi de que se essas crianças tivessem um local e uma atividade apropriada de desenvolvimento artístico, elas poderiam escolher outros rumos em suas vidas.

Nasce então o projeto Entrando no Samba, fornecendo aulas de percussão para crianças e adolescentes. A percussão foi escolhida devido a proximidade que crianças de comunidades carentes tem com o samba e com seu natural interesse pelo instrumento. Claudia enxergava na percussão uma forma divertida e animada de reunir jovens carentes e trazer um pouco de reflexão sobre quais caminhos esses jovens gostariam de seguir na vida.

De acordo com a ONG, a música possui o poder de transformar e atingir todos os indivíduos e apresentar uma esperança na vida das pessoas que participam do projeto. O sucesso da ONG pode ser entendido pelo número de crianças participando das oficinas que de início eram apenas seis e com o passar do tempo aumentou para mais de 60 crianças.

As oficinas de percussão semanais são inteiramente gratuitas. As aulas acontecem toda segunda-feira, às 19h, na Quadra dos Guararapes, na Ladeira dos Guararapes, ao lado do número 1, no Cosme Velho, Rio de Janeiro. Durante as oficinas as crianças e adolescentes recebem orientação de experientes ritmistas de escolas de sambas e aprendem a tocar os instrumentos que integram uma bateria de samba – caixa, repique, surdo, tamborim e chocalho.